29 Setembro 2008

É-me penoso escrever, escrevo sem saber o que escrevo, mas quando escrevo crio e só existimos quando criamos. O mestre e a sua obra o velho dilema. Um escultor para arrancar de um bloco de mármore bruto a mais bela das estátuas tem que lutar com a pedra e a derrotar com o seu escupro e cinzel. Assim como eu luto com o teclado deste meu velho pc para que me saía um texto. É uma luta inglória pois, não sou nenhum poeta ou escritor digno de um prémio Nobel, quanto muito sou digno de um prémio ignóbil. Mas vou escrevendo porque aprendi na escola a escrever e faz-me impressão que agora miudos passem para o 8º ano sem saber escrever. O nosso ensino é vergonhoso. Ensino feito para criar lindas estatísticas e parco saber.

publicado por P. às 12:50

Setembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

28
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

posts recentes

Texto e textos

subscrever feeds
arquivos

Setembro 2008

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

2 seguidores

pesquisar
 
blogs SAPO